250 Milhões de Dólares aos 17 Anos

Se você é adolescente ou está nos seus 20 e poucos anos, esse artigo pode ser muito revelador. Vou te mostrar como você pode ser podre de rico, mesmo sendo jovem e sem sair do “sofá”.

 Hoje irei contar duas histórias: a da americana Bella Weems e a da minha nova amiga, que conheci ontem. Tivemos uma conversa e que pela coincidência, acabei me inspirando a escrever esse artigo.

Bella Weems fundou uma empresa de joias aos 14 anos, porque ela queria juntar dinheiro para comprar um carro aos 16, já que seus pais não poderiam dar um para ela. Disseram que ela mesma teria que conseguir o dinheiro, começando um negócio ou o que fosse para isso.

Resumindo, ela chegou nessa ideia de produzir e vender joias. Começou vendendo para as amigas e posteriormente com as decisões e pessoas certas, três anos depois, quando ela tinha apenas 17 anos em 2013, o negócio dela já valia 250 milhões de dólares.

E não são reais desvalorizados não, são dólares, em reais usando o câmbio de hoje, a empresa dela valeria 850 milhões de reais. É muita grana, fala sério! E o que isso nos diz?

O que essa garota de 14 anos tem de especial? O que ela tem que é diferente de todos nós? Qual é o segredinho ou truque por trás disso? Porque não é possível, isso parece lorota.

As respostas são, respectivamente, NADA de especial, NADA de diferente e NENHUM segredo!

Ela não tem nada diferente de qualquer outro adolescente, nada em especial, nenhum dom mágico e misterioso. E isso não tira o mérito dela, na verdade só nos mostra que se ela conseguiu, sem faculdade, sem infinitos estudos, sem experiência e sem inúmeras outras coisas que você possa pensar, eu e você também podemos!

Agora, ela poderia não ter nada de especial ou de diferente, mas ela tomou sim algumas decisões bem diferentes e isso a tornou especial e a levou tão longe assim. E é sobre essas decisões que eu quero falar com vocês, pois isso fez toda a diferença.

Para isso, eu vou contar a história de minha nova amiga, a qual apenas para fins didáticos, a chamaremos de Jovem M.

A Jovem M tem 17 anos e começou a reclamar do atual emprego dela, que é num ateliê de joias e semijoias, no qual só trabalham ela e a designer. A reclamação era: “Sou eu quem faz tudo e ganho uma porcaria, agora ela não faz nada e ganha um monte, aquela V***!”.

Eu só descobri que ela era a única funcionária depois de ter ouvido a reclamação e foi isso que me deixou curioso, pois eu comecei a imaginar que aquilo poderia acabar muito bem.

Mas era apenas uma intuição, então comecei a fazer várias perguntas para investigar e saber se eu realmente estava certo.

E as minhas perguntas foram nessa ordem:

“O que você acha de joias?” e foi aqui que eu me assustei!

A cara dela mudou completamente e num instante quando fiz essa pergunta.

Estava de cara emburrada, reclamando e de repente a feição dela clareou, os olhos começaram a brilhar e ela disse:

“Nossa…”, mas foi com aquele suspiro de prazer intenso, tipo quando você pensa naquela coisa que te deixa pirado e você já fica se imaginando com aquilo sabe? Depois dessa, eu percebi que a coisa realmente iria rumar para o que eu tinha pensado e ai eu fiquei empolgado e continuei perguntando:

“Como funciona o seu trabalho e esse negócio?” E acredite, ela me descreveu o negócio inteiro, em menos de um minuto, de forma extremamente simples, como se fosse a coisa mais fácil do mundo. Ela até elencou as fraquezas, onde e como o negócio poderia melhorar e muito.

Eu tenho vários anos de experiência em negócios na prática, além de estudar muito sobre o assunto e tudo que ela falou, não só fazia muito sentido, como também já era testado e comprovado. Ela já tinha testado o que poderia melhorar e melhorou, ela só não tinha repetido mais vezes essas atividades, até mesmo pela insatisfação no emprego.

Fiz algumas outras perguntas para complementar o meu entendimento sobre o negócio e ai eu segui em frente dizendo:

“Se você sabe tudo isso, como tudo funciona de ponta a ponta, ama joias, porque você não monta o seu próprio ateliê?”

A primeira resposta foi não tenho grana, a segunda foi não tenho lugar e assim foi, tenho medo, não tenho network e se eu falhar? E blá, blá, blá… Um monte de desculpas que se você olhasse para os fatos, cairiam todas por terra e eu fiz questão de derrubá-las.

Vou te mostrar aqui rapidamente esses fatos e como eles destroem todas essas objeções:

Ela sabia: produzir, vender e distribuir. Ou seja, ela já tinha o network necessário e não precisava de funcionários para começar, custo zero.

O negócio vendia mais por Instagram e WhatsApp, que são gratuitos, ou seja, não precisa de um lugar físico, zero custo com espaço e plataformas, além de ser extremamente fácil de montar. Ela só precisaria das fotos, as quais, também tinham custo zero para se conseguir.

Por fim, o negócio vendia mais joias que semijoias, as quais davam inclusive uma margem grande, bem melhor e eram pedidas sob encomenda. Ou seja, um negócio extremamente lucrativo e com custo zero de estoque.

Depois que eu mostrei tudo isso para ela e a mina de ouro que ela tinha nas mãos, tudo que restou dela foi seu silêncio e seus olhos brilhando.

A Jovem M nunca pensou no trabalho dela como uma oportunidade de crescer. Nunca pensou no emprego dela como uma fonte de aprendizado ou como simplesmente uma ferramenta para atingir um fim muito maior. Ela nunca pensou em usá-lo como um trampolim para o seu próprio projeto e para conquistar seus próprios sonhos.

E foi isso que ela me disse, que nunca havia pensado assim. E foi então que eu expliquei o porquê não, mas isso é assunto para outro artigo.

Ela estava mais preocupada sobre o que ela iria fazer na faculdade, sem ter a menor ideia de como isso serviria na vida dela, do que com a mina de ouro que ela, aos 17 anos, já tinha em suas mãos.

Depois eu pensei e me toquei de quantos jovens não estão com essa mesma oportunidade na mão e não a enxergam.

Pensei em quantos nunca pensaram assim, nunca tiveram essa visão, a qual poderia ter sido um divisor de águas e mudado praticamente todas suas decisões, desde a adolescência até o momento.

E sinceramente, eu também fiquei cego muito tempo e embora eu tenha um sucesso relativo, nunca vi na minha própria vida e carreira, uma oportunidade como a Jovem M tem agora.

Por isso cometi inúmeras falhas que me custaram anos e me fizeram ter que recomeçar do zero com 25 anos e ela aos 17 já tem praticamente todo caminho andado, pois já conseguiu juntar todos os principais requisitos necessários.

A Jovem M tem até mais recursos e capacidade que a própria Ellen Weems quando tinha 14 anos e começou a Origami Owl.

A diferença entre o resultado delas é que a Ellen começou.

Ela colocou em prática, pôs a coisa para rodar.

Ela tomou uma decisão e agiu. Ponto final, não há nada mais de diferente entre elas, tudo que a Ellen fez depois disso, a Jovem M poderia fazer também e com a vantagem de já ter o modelo comprovado da Ellen para seguir, além de todos os conhecimentos e recursos necessários para começar.

Cara, já era madrugada e ela teve a moral de responder a um cliente, no meio da nossa conversa, me pediu para esperar e falou com o cliente.

A maioria das pessoas no mercado de trabalho de hoje nunca faria isso, eu sei, pois lido com isso todo dia, inclusive na minha empresa. E ela fez sem ser grande coisa, resolveu numa boa e pronto.

Agora, se isso, não é alguém que está mais do que preparada, que tem toda a disposição e energia necessária para enfrentar essa jornada, então eu não sei o que é…

E você, quais oportunidades na sua vida você está vendo como um problema? Quais são as desculpas que estão te segurando?

Você está reclamando, parado e acomodado, buscando prazeres momentâneos, vivendo por finais de semana e férias ou está buscando e inovando uma saída? Você está pensando no que seus pais e outras pessoas esperam de você ou está pensando nos seus sonhos e como conquistá-los?

No que você está focando?

Espero ter te feito pensar um pouco diferente, ter te feito perceber as coisas fenomenais que você já possui.

Espero que isso te ajude a não perder o tempo que perdi e que faça você cortar a curva do aprendizado para conquistar seus sonhos muito mais rápido.

Deixe aqui nos comentários o que você achou desse artigo, dessas histórias e o que você aprendeu aqui hoje.

Mande-me um e-mail com a sua história, quais são seus sonhos e o que está te segurando. Eu quero conversar com você também.